Conheça a história do Fluminense, o centenário Tricolor Carioca

A história do Fluminense Football Club se confunde com a história do futebol no Rio de Janeiro e no Brasil. Fundado no início do século XX, o tricolor carioca coleciona títulos, ídolos e histórias marcantes. Tetracampeão brasileiro e campeão da Copa do Brasil, o clube verde, grená e branco não nasceu com essas cores. É dono de um estádio que está marcando na história do país e, durante seus mais de 100 anos, já viveu momentos e glória e também de tristeza.

Nos próximos parágrafos, vamos conhecer a história do Fluminense, com seus nomes marcantes e seus capítulos inesquecíveis.

historia-do-fluminense

História do Fluminense: como surgiu o tricolor carioca

O Fluminense Football Club foi fundado em 1902, por Oscar Cox, filho de um cidadão inglês e um dos responsáveis pela chegada do futebol ao Brasil. Cox chegou a jogar no Fluminense e, em 1906, conquistou o Campeonato Carioca como jogador pelo tricolor.

No início, as cores do Flu eram cinza e branco, com o escudo já mostrando as letras FFC. A dificuldade de encontrar tecidos nessas cores para produzir os uniformes, porém, fez com que o clube logo passasse a ostentar o verde, encarnado (grená) e branco, tornando-se assim tricolor.

Laranjeiras, o histórico estádio do Flu

A história do Fluminense não pode ser contada sem mencionar o estádio Manoel Schwartz, o popular estádio das Laranjeiras. Inaugurado em 1914, o estádio recebeu jogos profissionais do tricolor até 2003. Primeiro estádio de cimento da América Latina, a casa do Flu recebeu duas finais de Copa América. Foi nas Laranjeiras que a Seleção Brasileira conquistou, em 1919, seu primeiro título relevante.

Durante as décadas em que mandou jogos nas Laranjeiras, a história do Fluminense foi feliz: o tricolor fez mais de 800 partidas e marcou mais de 2000 gols no estádio.

estadio-fluminense

Significado do nome e origem do mascote

O nome Fluminense surgiu logo na reunião de fundação do clube e vem da palavra flúmen, que em latim significa Rio. O termo também é usado como gentílico para os nascidos no estado do Rio de Janeiro.

Já o mascote do Flu foi modificado ao longo dos anos. Durante o século XX, por ser destacadamente o clube com mais torcedores ilustres – artistas, cantores e presidentes – o Fluminense adotou por anos o Cartola como seu mascote.

No Campeonato Brasileiro de 2009, porém, o Fluminense, em uma arrancada história e inesquecível, escapou de um rebaixamento que estava 99% certo e acabou sendo tratado pela torcida como Time de Guerreiros. No ano seguinte, com o título do Campeonato Brasileiro, o Guerreirinho foi adotado como mascote do tricolor.

Os principais títulos da história do Fluminense

Fluminense, o maior campeão carioca do século XX

Sem dúvida alguma o Fluminense é um dos clubes mais vitoriosos do futebol brasileiro. A começar pelo Campeonato Carioca. Durante o século XX, o tricolor foi o time que mais vezes ergueu a taça do estadual. Foram 28 títulos, incluindo 4 taças consecutivas, de 1906 a 1909.

Talvez, a conquista de estadual mais marcante da história do Fluminense seja a do estadual de 1995. Naquele ano, Renato Gaúcho marcou um gol de barriga, aos 42 minutos do segundo tempo, para dar o título ao Flu em um Flamengo x Fluminense. O árbitro deu oficialmente o gol para Airton, mas todos sabem que foi Renato quem decidiu aquele Fla-Flu.

No século XXI, até agora, o Fluminense conquistou o Cariocão em três oportunidades: 2002, 2005 e 2012. Em 2020 e 2021, o título bateu na trave, com duas derrotas em finais no clássico Flamengo x Fluminense.

Flu, tetracampeão brasileiro e campeão da Copa do Brasil

O Fluminense conquistou 5 títulos nacionais desde a década de 70. Antes, porém, já havia sido campeão do Torneio Rio-São Paulo, que antecedeu o Brasileirão, em 1957 e 1960.

Em 1970, o tricolor carioca conquistou o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que anos mais tarde passou a ser considerado pela CBF como o Campeonato Brasileiro. Palmeiras, Cruzeiro e Atlético-MG foram os adversários no quadrangular final daquela competição.

O Flu voltou a ser campeão brasileiro em 1984, em uma final contra o rival Vasco da Gama. Romerito marcou o gol do título nacional.

Depois de um longo jejum, a história do Fluminense voltou a ser escrita com mais dois títulos brasileiros quase em sequência, em 2010 e 2012. Já na era dos pontos corridos, e sob a batuta de nomes de peso como Diego Cavalieri, Dario Conca e Fred, o Tricolor colocou mais duas estrelas em seu peito.

Além dos títulos do Brasileirão, o Flu também tem em sua sala de troféus um título da Copa do Brasil. Foi em 2007, quando o tricolor chegou à final após eliminar o Brasiliense. Na decisão, contra o Figueirense, um empate em 1×1 no Rio e uma vitória por 1×0 em Santa Catarina deram o título ao clube carioca. Roger Machado, hoje treinador, foi o autor do gol do título no estádio Orlando Scarpelli.

fluminense-tetracampeao-brasileiro

Nem só de glórias vive um clube de futebol

Recheada de títulos, a história do Fluminense também tem capítulos tristes. No final do século XX, o Tricolor viveu sua pior fase. Rebaixado em 1996, o Flu jogou a Série A de 1997 após uma decisão judicial anular as quedas do ano anterior. O time, porém, voltou a ser rebaixado em 1997.

A situação que já era ruim piorou em 1998. O Fluminense fez uma Série B terrível e acabou rebaixado à Série C do Brasileirão. Em 1999, o Tricolor conquistou o título da terceira divisão, deixando o São Raimundo-AM na segunda colocação. Em 2000, com a criação da Copa João Havelange, o Fluminense voltou diretamente à Série A, sem passar novamente pela Série B.

fluminense-serie-c

Libertadores escapou nos pênaltis

Menos de 10 anos depois de conquistar a Série C do Brasileiro, o Fluminense ficou a uma disputa de pênaltis de comemorar o que seria o maior título de sua história. Em 2008, em uma conquista histórica na Libertadores, com Renato Gaúcho como treinador, o Flu chegou à final. Na caminhada, eliminou gigantes como Boca Juniors e São Paulo.

A equipe era estrelada e tinha muitos nomes em grande fase. Thiago Silva, Conca, Thiago Neves e Washington, citando apenas alguns. Na final, porém, veio a decepção. Após perder por 4×2 no Equador, o Fluminense recebeu a LDU no jogo decisivo, no Maracanã. Thiago Neves marcou os 3 gols da vitória épica de virada por 3×1, que levou a decisão para os pênaltis.

Na marca penal, porém, a LDU levou a melhor. Thiago Neves, Conca e Washington desperdiçaram suas cobranças e o goleiro Cevallos, do time equatoriano, se tornou o grande herói do título da Libertadores, taça que o Flu ainda não conquistou.